top of page
  • mmichelsohn

"Acessando o Mestre": uma ferramenta para lidar com os desafios da vida

Atualizado: 8 de jun. de 2023



Você está subutilizando sua capacidade para lidar com os desafios da vida. E não é sua culpa. Você, eu e a maioria das pessoas fomos educados para acreditar que a melhor ferramenta para guiar nossa vida, é nossa razão. Apesar de ser uma ferramenta incrível, a razão não existe para tomar decisões difíceis e nem para lidar com situações complexas. Se você está vivendo dilemas no casamento, na carreira ou na relação com os filhos, continue lendo para saber como eu tenho ajudado clientes a complementar a razão com nosso outro super poder, a intuição.


Muitos de meus clientes trazem relatos de situações difíceis envolvendo seus filhos, esposos ou colegas de trabalho e me perguntam se e como poderiam ter agido de outra forma. Eles trazem, o que Iain Mcgilchrist chama de "Emissários" para o consultório e querem que juntos analisemos suas vidas para chegarmos a soluções. O Emissário é nosso hemisfério cerebral esquerdo, aquele que coleta fatos, desmembra as informações, analisa as partes e busca soluções. Suas perguntas são: “O que é certo?” ou “Qual o melhor custo benefício?”.


Eu descobri que esse não é o melhor caminho para lidar com questões complexas e que não é meu papel reforçar o comando do Emissário nem nas pessoas, nem em mim. Por isso, minha prática terapêutica caminha cada vez mais para a redescoberta do Mestre e para o reposicionamento do mesmo como o decisor na minha vida e na dos meus clientes. O Mestre é nosso hemisfério cerebral direito. Aquele que consegue integrar polaridades e criar formas novas de agir no mundo. Isso não quer dizer que menosprezamos o Emissário. Muito pelo contrário. Nós devolvemos a ele a posição e as funções que ele mais gosta e mais sabe fazer: implementar e gerenciar uma decisão tomada pelo Mestre.


Sim, eu acredito que somos compostos por partes diferentes. O Mestre e o Emissário são duas dessas partes que nos habitam e se começarmos a lidar com nossa multiplicidade, ao invés de acreditarmos que somos uma identidade única, daremos os primeiros passos para uma transformação real, e nos libertaremos de tentar melhorar aquilo que está ruim.


Como Escolher o Mestre ao Invés do Emissário na Hora Certa


Uma cliente me ligou dizendo que não sabia mais o que fazer com o filho que estava tendo problemas para dormir. (Meus clientes podem e na verdade devem me mandar mensagens diariamente pelo whatsapp e quando necessário podem me ligar para trabalharmos juntos nas situações do dia-a-dia.)


Na ligação ela falou: “Eu não sei mais o que fazer. Cada um fala uma coisa. Eu estou indo pra casa mais cedo para ficar com meu filho. O que eu faço?”. Ela faz terapia, o menino faz terapia, vai no pediatra, na neuro, no psiquiatra, tem psicopedagoga na escola, além de todos os familiares que tem uma opinião sobre o assunto.


Eu poderia ter relembrado para ela as ferramentas do Parenting by Connection que realmente tem um efeito incrível na relação entre pais e filhos. Mas nessa hora, não era isso que ela precisava. Se eu oferecesse uma “solução” de prateleira, ela iria usá-la como um analgésico, como um remédio para fazer os sintomas irem embora, pois nessa hora era o Emissário dela que estava falando comigo.


Então, ao invés disso, eu abri mão de oferecer uma resposta pronta e entrei em contato com a minha intuição, com o meu Mestre. Como eu faço isso? Eu abro mão de tudo o que eu conheço: de todas as teorias, crenças, experiências passadas e certezas. Eu afirmo que “não sei”. E então, ao invés de buscar uma solução, forçar um pensamento, trazer uma memória do que funcionou eu apenas escuto. Eu paro para escutar meu Mestre.


Nesse momento, dá um frio na barriga, pois não sei o que vai sair da minha boca quando eu começar a falar. Na verdade, é mais uma palpitação no coração do que um frio na barriga. E é nesse momento, que eu falo.


Neste caso específico falei que ao fazer de tudo para ajudar o filho, ela estava constantemente preocupada e passando para ele a mensagem: PERIGO, tem algo de errado! As crianças percebem nosso estresse, nossa preocupação, nossos medos, porém não sabem racionalizá-los e então o sistema nervoso delas entra em estado de alerta e elas se desconectam de si e de nós. Ela me disse que entendia isso racionalmente, mas não sabia o que fazer.


O Poder Criativo do Nosso Mestre


Como eu estava conectado com minha parte intuitiva, comecei a receber imagens na minha mente e então comecei a descrever para ela o que eu estava vendo. Me lembrei que é assim que o Phil Stutz cria suas ferramentas. Ele deixava que o inconsciente trouxesse imagens durante as sessões com os pacientes e então descrevia essas imagens para eles. (Se quiser saber mais sobre o Método Stutz, leia esse texto que escrevi no meu blog)


E então nasceu uma nova ferramenta da minha interação com esta paciente. Essa ferramenta pode ser utilizada sempre que você estiver com dificuldades de lidar ou ajudar uma pessoa importante para você.


O nome provisório da ferramenta é Acessando o Mestre e ela tem 3 partes: 1- pedindo licença para o emissário, 2- visualizando a separação e 3- limpando o entre e se relacionando diretamente.


1- pedindo licença para o emissário

Imagine que você está olhando no espelho e vendo sua parte racional (vai ser uma pessoa parecida com você mas não completamente você. Pode ser um pouco mais jovem, talvez. Aceite a imagem que vier). Agradeça ela por tudo o que ela fez na sua vida e peça para ela se afastar um pouco. Veja ela desaparecendo do espelho.


2- visualizando a separação

Traga a pessoa que você quer ajudar ou se relacionar melhor para a sua frente e imagine todas as opiniões, certezas, dúvidas, críticas, questionamentos sobre essa pessoa aparecer entre vocês dois como uma névoa que não deixa você ver essa outra pessoa. Sinta o seu esforço para ver e ajudar, mas a impossibilidade de se relacionar diretamente, de acessar o outro.


3- falando de mestre para mestre

Grite para a névoa (dentro da sua cabeça) “Sai daqui!!!”: Imagine um vento carregando essa névoa para trás de você onde há uma estante e tudo aquilo fica organizado e ao seu alcance, mas não mais entre você e a pessoa e então você olha diretamente nos olhos dela na sua frente e diz “Estou aqui. Como posso te ajudar?” e apenas ouça e faça o que você ouvir.


Acredito que essa ferramenta nos ajuda a acessar essa parte potente nossa que está ligada ao mundo inconsciente e que tem acesso a coisas que a nossa mente racional não tem. A ferramenta nos conecta com nosso Mestre ao mesmo tempo em que valida nosso Emissário e deixa que ele fique acessível.


Mestre e Emissário: Cada Um Em Seu Lugar, Fazendo o Que Nasceu Pra Fazer


Não é preciso acreditar em nada espiritual ou sobrenatural, mas se você quiser, não tem problemas também. Algumas pessoas chamam essa nossa parte de Alma, ou de Eu Superior. Não se importe com os nomes, tente sentir a experiência.


Quando tiramos nosso ego da frente, podemos então acessar todas as ferramentas e conhecimentos de nossa vida, sem que eles sejam os intermediários de nossas relações. Quando ouvimos as recomendações da nossa intuição, do nosso Mestre, parece que não estamos pensando, mas simplesmente relatando o que estamos vendo ou ouvindo. Quanto mais fizermos isso, mais o Mestre (intuição) vai se apresentar.


Não espere que a intuição vá falar apenas coisas fáceis e bonitas. Pelo contrário. Muitas vezes os pedidos dela são difíceis e até contrários ao que estamos acostumados. Por exemplo, se estamos atrasados para mandar um email, ao acessarmos a intuição ela pode dizer, vá tomar um banho ou vá limpar o cocô do cachorro. Parece estranho, mas todas as vezes que eu obedeci, por mais estranho que fosse, mais fluido meu dia foi. O email que eu estava demorando uma hora para escrever, ficou pronto em 5 minutos depois que eu voltei do banho.


Se você está vivendo dificuldades crônicas na sua vida, não adianta continuar tentando resolvê-las com mais conhecimento, mais teorias, mais sugestões e dicas. Fazer mais do mesmo apenas vai te colocar em um buraco mais fundo. Pare de cavar. Peça licença para seu ego, para seu Emissário. Conecte-se com sua alma, seu inconsciente, sua intuição, seu Mestre. Deixe que ela te guie para fora do buraco. Pode parecer estranho e até desconfortável no começo, mas depois que você experimentar algumas vezes, vai entender como essas duas partes podem funcionar em conjunto e consonância para uma vida mais alegre, bela e verdadeira.


Se precisar de apoio nessa jornada, entre em contato no email marcelo@marcelomichelsohn.com e vamos conversar.


(Aviso importante: Os textos publicados neste blog têm como objetivo compartilhar informações, experiências e reflexões relacionadas à terapia alternativa ou complementar. Eles não substituem aconselhamentos profissionais, diagnósticos ou tratamentos médicos e psicológicos. Caso você enfrente qualquer problema de saúde física ou mental, é imprescindível procurar a orientação de um profissional de saúde qualificado.)





108 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page